INFLUÊNCIA DA ADIÇÃO DOS TEORES DE 0%, 0,5% E 2,0% DE FIBRAS DE AÇO NAS PROPRIEDADES MECÂNICAS DO CONCRETO

Autores
Juliane de Castro, Geferson Souza Luz
Área
Engenharia Civil
Resumo

O concreto é um dos materiais com maior resistência à compressão, contudo, sua resistência à tração é baixa se comparada à compressão, exigindo um reforço para suportar os esforços de flexão. Esse reforço de forma geral ocorre por meio de barras de aço, permitindo que estrutura suporte esforços de tração, mas podem ser feitos também através da adição de fibras. Dentro deste contexto, o presente trabalho visa avaliar a influência da adição de fibras de aço na resistência à compressão e tração do concreto com diferentes teores de fibras (0; 0,5; e 2,0%). Realizou-se o ensaio de resistência à tração por compressão diametral, tração na flexão e compressão axial. Os resultados indicam que existe pouca influência das fibras de aço na resistência mecânica à compressão. Na tração por compressão diametral os ganhos de resistência foram de 20,5% para a adição de fibras de aço de 0,5% e 22,8% para o teor de 2,0%, quando comparados ao traço referência. A tração na flexão houve um incremento de 18,5% na resistência à tração no concreto com 0,5% de adição de fibras e manteve-se para adições de 2,0%. Com relação à ruptura na tração por flexão, observou-se que enquanto o concreto referência se rompe completamente os concretos com adições de fibras apresentam apenas fissuramentos. Neste sentido, o uso de fibras de aço na matriz cimentícia minimizou a propagação das fissuras e consequentemente o colapso por esforços à tração foi menor, havendo um ganho de ductilidade para os dois teores.